Monitoramento durante período de Dragagem

A CODESA realiza um acompanhamento ambiental de dragagem através dos seguintes programas:

A metodologia inclui o monitoramento do bota-fora marinho, mediante campanhas mensais em 6 estações dinâmicas localizadas na Baía de Vitória. São analisados os principais parâmetros físico-químicos correspondentes à água do mar de acordo com o preconizado pela Resolução CONAMA nº. 357/05. As coletas serão realizadas acompanhando o deslocamento da pluma, em intervalos de tempo pré-definidos.

O monitoramento dos parâmetros físico-químicos, ecotoxicológicos e biológicos dos sedimentos no período de dragagem se dá em 14 estações amostrais distribuídos no bota-fora marinho. As campanhas são executadas com periodicidade mensal.

O monitoramento da comunidade planctônica e da ictiofauna, durante o período da dragagem, é realizado mensalmente em 7 estações amostrais localizadas na Baía de Vitória.

A metodologia inclui o monitoramento no interior da Baía de Vitória e do bota-fora marinho, em uma única campanha durante a dragagem. As coletas são realizadas em 5 estações amostrais, sendo 4 localizadas no interior da Baía e 1 no bota-fora.

Desta forma, as principais finalidades do monitoramento ambiental da dragagem incluem detectar possíveis efeitos deletérios sobre a biota e os processos ecológicos do local de disposição; evidenciar tecnicamente que a disposição dos sedimentos dragados não causa efeito significativo à biota da área de descarte e subsidiar o gerenciamento ambiental das atividades de dragagem, a fim de minimizar eventuais danos ao meio ambiente.

A última Dragagem de Aprofundamento do Porto de Vitória foi finalizada em 2017 e no primeiro trimestre de 2022 foi concluída a primeira Dragagem de Manutenção, pós Dragagem de aprofundamento.